//
você está lendo...
ARTIGOS DE GOVERNANÇA & GESTÃO

Itil4 x Cobit2019 (Sempre Like a boss em sua Arquitetura Corporativa), o que realmente vem por ai!

2018-12-15_21-46-00

Olá Ninjas, Especialistas e Amantes da área!

Nesse artigo vamos trazer um pouco de nossa visão do estado atual e futuro dos dois Frameworks poderosos.

Antes de mais nada, sabemos que o mundo está cada vez mais rápido, desta forma sejam as pessoas, processos, produtos, tecnologias, frameworks (metodologias e mindsets), necessitam adaptar-se, ao mesmo ser ágil e entregar valores cada vez mais exigentes.

Outro ponto importante, tanto Itil 4 e Cobit5 são transições, e não uma reformulação completa como acontecera em transições anteriores. Fica claro tanto para um, quanto para outro adaptações e flexibilidades para os novos movimentos: Agile, Quarta Revolução Industrial, Transformação Digital, DevOps, Lean, essa disruptura precisa ser existir nos 02 Frameworks, novo modus operandi para estes primas.

Também estamos disponibilizando alguns dos mapas mentais, totalmente customizados pelo FOL em seus treinamentos.

Com relação as certificações anteriores ou em realizar ou não as atuais:

  • Fica tranquilo pois não invalidada;
  • E o ideal é fazer os cursos e provas existentes, pois, será uma transição, desta forma, os conceitos e a base será dos atuais (Itil V3 2011 e Cobit5);

Introdução:

WhatsApp Image 2018-06-28 at 12.46.43

imagem01 (estruturada pelo FOL)

Resultado de imagem para seta para baixo

Artigo completo falando sobre o assunto (clique aqui)!

Abaixo um pouco do que abordamos nesse artigo acima, para melhor entendimento ideal é clicar nesse link para uma leitura mais aprofundada.

Precisamos entender o quanto a TI é fundamental para qualquer empresa, afinal ela prover a maior moeda do Século 21 que é a informação, TI promove toda a base de sustentabilidade para o negócio, mas como já afirmamos ela não pode e nem deve direcionar o negócio, para isso existe outros Frameworks para isso como (Planejamento Estratégico, Business Plan, Canvas, Swot, 5 forças competitivas de Porter, Cobit5 (2019), Itil V3 2011 (4), Bpm, Bpmn, OKR, Analista de Negócio de TI AN, Projetos seja no modelo Waterfall ou Agile e outros), independentemente de todas essas sopinhas de letras, o mais importante é negócio sendo negócio em sua essência, qualquer coisa que venha é adaptação sempre.

Outro ponto importante nessa importância da TI, é que a mesma não pode virar um SILO e implantar tudo de novo no negócio, isso além de ser fora da realidade pode engessar tudo dentro da empresa e por incrivelmente ser altamente prejudicial, a Tecnologia é sempre bem-vinda se entendida para o negócio (contextualizada e adaptável), além disso as Informações precisam estar: disponíveis, confiáveis e íntegras.

Por fim, todo esse possível imbróglio que a área de Tecnologia da Informação atua, esta precisa ser norteada por um grande e excelente planejamento estratégico e plano diretor de TI, passando a bola para Governança & Gestão que precisam ser melhores absorvidas pela área de TI. O grande desafio é como fazer isso de forma eficiente eficaz?

Hoje os Frameworks voltados para TI estão elevando a mesma ao patamar que sempre mereceu e merece, a nível estratégico, estar do lado do negócio e apoiando desde o início de todas as suas necessidade e demandas, uma vez entendido isso é o casamento perfeito.

Mas como fazer a TI, Marketing, Financeiro e outros, enfim o Negócio trabalhar em pró do negócio, sem retrabalhos, processos estrutura e etc, abaixo vamos falar de caminhos eficazes, tem que haver a ligar em algum lugar, tem que engajar as pessoas e todos os stakeholders, enfim…

Precisamos sair do mundo: 

  • Teatro das Relações;
  • Cultura da Culpa;

Precisamos entrar:

  • Munda da Eficiência (Pensamento Sistêmico);
  • Ágil;
  • Flexível;
  • De fácil aplicabilidade, a burocracia sem entraves desnecessários;

Vamos iniciar pela área Técnica, passando por Gestão até chegar a Governança.

Abaixo uma imagem onde criamos um Cubo Mágico (Mindset completo)

Mapa Mental - Cubo Magico - Itil V3 2011

imagem02 (criado pelo FOL)

EDTOM

imagem03 (criado pelo FOL)

O QUE É ITIL

ITIL (Information Technology Infrastructure Library) é o framework para gerenciamento de serviços de TI (ITSM) mais adotado mundialmente. A utilização das boas/melhores práticas contidas na ITIL V3 (versão atual) ajuda as organizações a atingirem seus objetivos de negócio através de uma gestão dos serviços TI.

Mais o que trata a Itil V3 2011 hoje?

Dividida em:

  • 26 Processos (Conjunto correlacionado de Atividades);
  • 04 Funções (Corpo de conhecimento de pessoas, onde através de ferramentas, técnicas trabalham nos Processos);

Importante entender:

  1. Estratégia do Serviço (Service Strategy): Definição dos requisitos e necessidades do negócio;
  2. Desenho de Serviço (Service Design): Definição da solução a ser adotada;
  3. Transição de Serviço (Service Transition): Relacionado ao gerenciamento de mudanças;
  4. Operação do Serviço (Service Operation): Assegura que os serviços estão sendo atendidos baseado nos SLAs;
  5. Melhoria Contínua do Serviço (Continual Service Improvement): Manter a constante melhoria dos serviços baseando-se no cliclo PDCA;

Dentre os principais benefícios do uso do modelo ITIL V3:

  • Alinhamento de TI, seus serviços e riscos com as necessidades do negócio;
  • Níveis de Serviço (SLA);
  • Processos consistentes e previsíveis;
  • Eficiência na entrega de serviço;
  • Serviços e Processos mensuráveis e passíveis de melhorias;
  • Otimização da experiência do cliente;
  • Uma linguagem comum;

Grande mudança na Itil V3 2011 frente a versões anteriores

Foi atualizada devido as novas necessidades, refinando seus processos, adicionando alguns novos como: Relacionamento com o Negócio (Identificação das Dores), Financeiro reposicionado, demanda para melhor entendimento e fomentar demandas que apresentem valor para o Negócio.

Criado a Coordenação do desenho, desta forma, posicionando a equipe de Gestão mais perto do CIO, consequentemente da estratégia, mas com olho total na eficiência da equipe técnica.

Abaixo esquema de certificação Itil V3

Resultado de imagem para itil v3 or 2011 foundation

imagem04

O que é a Itil 4 e o que está mudando?

A ITIL é uma biblioteca das boas práticas para o gerenciamento de serviços de TI que é atualizada com certa frequência para acompanhar as tendências e evolução dos negócios. A última edição é de 2011 e desde então muita coisa aconteceu, os ambientes de negócio mudaram com a transformação digital e novas práticas de gestão sugiram (DevOps, Lean IT, Agile, Cloud Computing por exemplo).

Então é natural que a ITIL precisasse ser atualizada para continuar sendo relevante, disruptura é necessária.

Perceberam que vivenciamos uma época de mudanças sem precedentes, conhecida como a “Quarta Revolução Industrial”. Ou seja, é preciso mudanças e se adaptar a novos conceitos.

O que irá mudar?

A ITIL 4 não será uma grande mudança, como aconteceu com a transição de Itil V2, conterá muitos dos processos da edição 2011, porém com novas orientações e melhor alinhamento com as novas práticas de gestão, além ter com objetivo suportar o negócio na transformação digital e entrega de serviços digitais.

Finalmente a ITIL resolveu movimentar-se e mexer no mercado. Mas é apenas uma briga pela liderança entre o melhor framework de ITSM? ou uma mudança necessária de sobrevivência? VeriSM se auto intitula como o mais novo e definitivo modelo de ITSM.

Quem vence, a ITIL 4 ou o VeriSM? Hoje, a automação e Agile são questões chave.

Para esta nova versão, o olhar deve estar na agilidade, ou seja, “a capacidade de uma empresa responder a ameaças de negócios e responder às demandas e oportunidades do mercado”.

Desta forma a ITIL pode ser adaptada para atender às necessidades de um ciclo de vida de serviço mais ágil. Por isso do link entre o DevOps, Agile e Lean.

O gerenciamento de incidentes, por exemplo, não é apenas um processo. Temos que levar em conta:

  • Pessoas e equipes, com seus papéis, habilidades e competência;
  • Processos, procedimentos e fluxos de valor;
  • Ferramentas de informação e tecnologia;
  • Fornecedores e parceiros;

Afinal O Que Muda E O Que Se Mantém?

Hoje sabemos que o foco deve estar no Ágil, no Lean e no DevOps.

Para versão 4, os elementos centrais da ITIL permanecem. A atualização incluirá orientações práticas sobre como modelar e adaptar sua estratégia de gerenciamento de TI em um ambiente mais moderno e cada vez mais complexo.

A versão 4 dará um foco maior nas aplicações práticas da ITIL. Esta atualização alivia dúvidas sobre a empregabilidade em uma indústria ágil.

Como resultado, uma série de referências aos novos conhecimentos se adaptarão à ITIL 4, (DevOps, Lean e Agile), além de referências à importância de boas práticas de liderança de TI e gerenciamento organizacional.

Akshay Anand, arquiteto líder da atualização do ITIL 4 apontou quatro grandes problemas que o GSTI enfrenta hoje, e como a ITIL 4 visa abordar todos eles.

#1. Estruturas de resolução de problemas locais sendo usadas no escopo corporativo

As empresas tendem a esperar que essas estruturas (IT4, DevOps, Lean e outros), resolvam problemas em escala empresarial.

Sempre falamos que a empresa precisa saber aonde quer chegar, ai sim chama os analgésicos certos.

#2. Adoção de uma TI Bimodal como uma construção organizacional
O conceito bimodal significa que existem dois modos ou velocidades de se gerenciar uma TI, ou seja, flexível ou rápido, e ao mesmo tempo, tradicional ou cauteloso.

O modelo bimodal é perigoso, já que na verdade a TI é multimodal. Não são apenas duas velocidades, mas sim, múltiplas velocidades, mais uma vez falamos em adaptabilidade.

#3. Adoção de pensamento “centrado no produto”
Precisamos alinhar e focar nos serviços de TI e não no desenvolvimento de produtos de software.

As empresas que estão trabalhando nesse modo são diferenciados.

#4. “Anti-práticas” da ITIL
Os desafios de ITSM são vários e devem focar no cliente, sua interoperabilidade e não no faz de conta.

O ITIL 4 é uma evolução do ITIL v3, proporcionando uma transição prática e flexível que permite que as organizações adotem as novas formas de trabalho requeridas pelo mundo digital moderno.

A certificação ITIL 4 está estruturada nos seguintes níveis:

  • ITIL 4 Fundamentos;
  • ITIL 4 Especialista;
  • ITIL Estrategista;
  • ITIL Líder;
  • ITIL Master;

Todas as certificações para ITIL permanecerão válidas após a atualização e continuarão sendo reconhecidas como certificações valiosas globalmente. Todos os créditos ganhos podem ajudá-lo a continuar sua jornada ITIL no novo esquema de certificação.

imagem05

O QUE É COBIT5

COBIT 5 é um conjunto de informações para a efetiva implementação da governança de TI e gestão. COBIT 5 é baseada em cinco princípios-chave e sete categorias de facilitadores para a governança e gestão de TI corporativa.

O quadro 5 COBIT cobre o espectro completo de TI e pode ser adaptado às necessidades específicas de uma organização. COBIT ajuda as organizações a maximizar o retorno sobre seus investimentos em TI e alcançar um forte alinhamento entre negócios e estratégia de TI, tudo a um nível de risco aceitável para a empresa.

O COBIT 5 fornece um modelo abrangente que auxilia as organizações a atingirem seus objetivos de governança e gestão de TI. Em termos simples, O COBIT 5 ajuda as organizações a criar valor por meio da TI mantendo o equilíbrio entre a realização de benefícios e a otimização dos níveis de risco e de utilização dos recursos. O COBIT 5 permite que a TI seja governada e gerida de forma holística para toda a organização, abrangendo o negócio de ponta a ponta bem como todas as áreas responsáveis pelas funções de TI, levando em consideração os interesses internos e externos relacionados com TI.

A governança garante que as necessidades, condições e opções das Partes Interessadas sejam avaliadas a fim de determinar objetivos corporativos acordados e equilibrados; definindo a direção através de priorizações e tomadas de decisão; e monitorando o desempenho e a conformidade com a direção e os objetivos estabelecidos.​

A gestão é responsável pelo planejamento, desenvolvimento, execução e monitoramento das atividades em consonância com a direção definida pelo órgão de governança a fim de atingir os objetivos corporativos.

Mapa Mental Cobit5

imagem06 (criado pelo FOL)

Mapa Mental dos Processos

imagem07 (criado pelo FOL)

O que muda?

Ao longo dos anos, estruturas de melhores práticas foram desenvolvidas e promovidas para auxiliar no processo de compreensão, projeto e implementação da governança corporativa de TI (EGIT). O COBIT 2019 constrói e integra mais de 25 anos de desenvolvimento neste campo, incorporando não apenas novos insights da ciência, mas também operacionalizando esses insights como prática.

COBIT 2019 adiciona áreas de foco, reintroduz um modelo de maturidade e apresenta um guia de design para simplificar a implementação.

O coração da estrutura do COBIT atualiza os princípios do COBIT enquanto estabelece a estrutura da estrutura geral.

Novos conceitos são introduzidos e a terminologia é explicada – o Modelo Básico do COBIT e seus 40 objetivos de governança e gerenciamento fornecem a plataforma para estabelecer seu programa de governança.

O sistema de gerenciamento de desempenho é atualizado e permite a flexibilidade de usar medições de maturidade, bem como medições de capacidade.

Apresentações para projetar fatores e áreas de foco oferecem orientação prática adicional sobre a adoção flexível do COBIT 2019, seja para projetos específicos ou implementação completa

O COBIT é uma estrutura para a governança e gerenciamento de informações e tecnologias corporativas, voltado para toda a empresa. Enterprise IT significa toda a tecnologia e processamento de informações que a empresa implementa para atingir seus objetivos, independentemente de onde isso acontece na empresa. Em outras palavras, a TI corporativa não está limitada ao departamento de TI de uma organização, mas certamente a inclui.

O COBIT define os componentes para construir e sustentar um sistema de governança:

  • processos, estruturas organizacionais, políticas e procedimentos, fluxos de informação, cultura e comportamentos, habilidades e infraestrutura.

Porque o Logotipo mudou?

O COBIT 5 foi publicado em 2012, completando quase 7 anos de idade. Desde então, outras estruturas e padrões evoluíram, resultando em uma paisagem diferente. O surgimento de novas tendências de tecnologia e negócios no uso de TI (por exemplo, transformação digital, DevOps) não foi incorporado ao COBIT, exigindo um realinhamento.

Para permanecer relevante, é imperativo que o COBIT continue a evoluir, exigindo atualizações mais frequentes e fluidas. A seta vermelha simboliza essa noção de evolução contínua. Além disso, para garantir um controle de versão eficaz, todas as atualizações futuras serão carimbadas com o ano correspondente ao lançamento da orientação mais atualizada.

QUE TÍTULOS ESTÃO INCLUÍDOS NA FAMÍLIA DE PRODUTO COBIT 2019 E QUANDO OS NOVOS GUIAS ESTÃO DISPONÍVEIS?

Disponível em novembro de 2018
COBIT 2019 Framework: Introdṳ̣o e Metodologia Рuma introdṳ̣o aos principais conceitos do COBIT 2019.

COBIT 2019 Framework: Governance and Management Objetivos Рdescreve de forma abrangente os 40 principais objetivos de governan̤a e gerenciamento, os processos contidos nele e outros componentes relacionados. Este guia tamb̩m faz refer̻ncia a outros padr̵es e estruturas.

Disponível em dezembro de 2018

Guia de Projeto do COBIT 2019: Projetando uma solṳ̣o de governan̤a de informa̵̤es e tecnologia Рeste guia explora os fatores de design que podem influenciar a governan̤a e inclui um fluxo de trabalho para planejar um sistema de governan̤a sob medida para a empresa.

Guia de Implementação do COBIT 2019: Implementando e Otimizando uma Solução de Governança de Informação e Tecnologia – este título representa uma evolução do Guia de Implementação do COBIT 5 e desenvolve um roteiro para melhoria contínua da governança. Pode ser usado em combinação com o COBIT 2019 Design Guide.

A ISACA continuará apoiando os muitos governos e organizações não governamentais que implementaram o COBIT 5 desde sua criação em 2012. Todas as orientações do COBIT 5 (e produtos derivados) continuarão disponíveis para download ou compra eletrônica. Além disso, todos os produtos, recursos e programas de treinamento relacionados ao COBIT 5 permanecerão disponíveis (junto com o COBIT 2019).

Para acessar a orientação do COBIT 5 ou obter informações sobre opções de treinamento, visite http://www.isaca.org/COBIT5.

OS PROGRAMAS DE TREINAMENTO DO COBIT 2019 SUBSTITUIRÃO OS REGIMES DE TREINAMENTO DO COBIT 5?

A ISACA continuará a apoiar o credenciamento e a entrega dos esquemas de treinamento e certificado do COBIT 5. O treinamento do COBIT 5 continuará a viver junto com o treinamento do COBIT 2019, fornecido por meio de nossa rede de parceiros de treinamento credenciados ou da equipe local da ISACA.

QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS PRIMÁRIAS ENTRE O COBIT 2019 E O COBIT 5?

O COBIT 2019 oferece maior flexibilidade e abertura para melhorar a moeda e a relevância do COBIT.

A introdução de novos conceitos, como áreas de foco e fatores de design, permite orientações adicionais para adaptar um sistema de governança às necessidades da empresa.

O alinhamento atualizado aos padrões globais, estruturas e melhores práticas aumenta a relevância do COBIT.

Um modelo de “código aberto” permitirá à comunidade de governança global a capacidade de informar atualizações futuras, fornecendo feedback, compartilhando aplicativos e propondo melhorias para a estrutura e produtos derivados em tempo real, com novas evoluções COBIT lançadas em uma base contínua.

Novas orientações e ferramentas apoiam o desenvolvimento de um sistema de governança de melhor ajuste, tornando o COBIT 2019 mais prescritivo.

COBIT History (Copyright ISACA)

imagem08 – COBIT History (Copyright ISACA)

O QUE MUDOU TUDO NO NOVO COBIT 2019?

A versão anterior do COBIT 5 data de 2012 e agora tem quase 7 anos de idade. Como todos sabemos, a TI e a Terra da digitalização mudaram bastante. Novos métodos e modelos de prestação de serviços foram estabelecidos, que eram difíceis de serem resolvidos com a estrutura existente do COBIT 5. Infelizmente, com a versão antiga, a ISACA ainda não conseguiu tirar o COBIT do canto de auditoria de TI e colocar a estrutura como um modelo de governança abrangente para a empresa.

O COBIT 5 foi definido como uma estrutura para estabelecer um sistema de governança e gerenciamento para TI empresarial. Sob o COBIT 2019, o framework agora é chamado de “GOVERNANÇA EMPRESARIAL DA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA (EGIT)”. Não é o mesmo que eu e T. A TI – geralmente se refere ao departamento organizacional com responsabilidade principal pela tecnologia – em comparação com a I & T – essa é toda a informação que a empresa gera, processa e usa para atingir suas metas e a tecnologia que a suporta em toda a empresa. Com o COBIT 2019, queremos enfatizar a importância da informação na empresa e a tecnologia necessária.

[IMPORTANTE]

Existem agora 6 Princípios do Sistema de Governança e três Princípios da Estrutura de Governança

O COBIT 5 conheceu 5 princípios, que devem cumprir uma estrutura e um sistema de boa governança. Aqui você se tornou muito mais preciso na nova versão.

Os seis (6) princípios seguintes são os principais requisitos para um sistema de governança para o gerenciamento de informações e tecnologias corporativas.

Um sistema de governança deve ser dinâmico. Isto significa que qualquer alteração em um ou mais fatores de projeto deve levar em conta o impacto dessas mudanças no sistema EGIT.

Um sistema de governança deve distinguir claramente entre as atividades e estruturas de governança e administração.

Um sistema de governança deve ser adaptado às necessidades da empresa, usando um conjunto de fatores de design como parâmetros para adaptar e priorizar os componentes do sistema de governança.

Um sistema de governança deve abranger toda a empresa, concentrando-se não apenas na função de TI, mas em toda a tecnologia e processamento de informações que a empresa usa para atingir seus objetivos.

Os próximos três (3) princípios estabelecem os princípios básicos para uma estrutura de governança que podem ser usados ​​para construir um sistema de governança corporativa:

  • Uma estrutura de governança deve se basear em um modelo conceitual que identifique os principais componentes e relacionamentos entre os componentes para maximizar a consistência e permitir a automação.
  • Uma estrutura de governança deve ser aberta e flexível. Ele deve permitir a adição de novos conteúdos e oferecer a oportunidade de abordar novos problemas da maneira mais flexível possível, mantendo a integridade e a consistência.
  • Um quadro de governação deve adaptar-se às principais normas relevantes relevantes, quadros e regulamentos.

Por outro lado, novos fatores de design foram identificados, que podem ser aplicados no projeto do sistema de governança. Mais abaixo.

O livro “Enabler Processes” se torna “Objetivos de Governança e Gerenciamento”

Como já discutido, os facilitadores foram convertidos em “componentes”. Sempre foi um pouco criticado que o COBIT 5 tenha lidado extensivamente com o Enabler «Processes» (e também com o enabler «Information»), mas deixou de fora os outros não menos importantes facilitadores.

Esta circunstância foi agora devidamente tida em conta. O “modelo de referência de processo” PRM não existe mais neste formulário. Há algo muito melhor: o “Objetivo de Governança e Gestão”.

Governance und Management Ziele (Copyright ISACA)

imagem09

À primeira vista, esse “gráfico de destino” pode ser semelhante ao mapa de processo do COBIT 5. Mas há muito mais: por trás de cada um dos mais de 40 “Objetivos de Governança e Gerenciamento” descritos, não estão apenas os processos descritos, mas todos os 7 componentes, bem como todo o sistema de cascata alvo, incluindo métricas.

Beschreibungen je Governance und Management Ziel (Copyright ISACA)

imagem10

Fatores de design

Um novo componente importante do COBIT 2019 são os fatores de design. Esses fatores influenciam o design do sistema de governança de uma empresa e contribuem para o sucesso da informação e tecnologia utilizadas.

COBIT 2018 - Design Faktoren (Copyright ISACA)

imagem11

Novo sistema de avaliação de capacidade

Com COBIT 5, um novo modelo de avaliação de processo com base na ISO15504 normas, respectivamente, nova ISO / IEC 33000 foi introduzido. Isso também publicou um Modelo de Avaliação de Processos, um PAM, que atende exatamente aos requisitos do Padrão de Avaliação. O COBIT limitou-se deliberadamente a uma avaliação de capacidade, que permite uma avaliação de um único processo. Uma Avaliação de Maturidade, que permite uma maturidade no nível organizacional, não foi deliberadamente intencional.

Março 2016 ISACA adquiriu a provedora líder de Capacidade e Maturidade Avaliação, CMMI do Software Engineering Institute SEI. O modelo do CMMI corresponde às definições de gradações e níveis de maturidade completamente diferentes do que o previsto na norma ISO / IEC33000. Durante muito tempo, foi intrigante como esses dois mundos podem ser reunidos.

Agora: COBIT leva de volta a alguma distância da ISO / IEC 33000 e carrega um novo sistema de CMMI-Compatible “gestão de desempenho COBIT”. O modelo CPM é amplamente adaptado e estendido aos conceitos do CMMI®Development V2.0201:

COBIT 2019 - COBIT Performance Management (CPM) (Copyright ISACA)

imagem12 COBIT 2019 – Gerenciamento de Desempenho do COBIT (CPM) (Copyright ISACA)

É claro, mesmo depois que a ISO / IEC33000 pode ser analisada e deve funcionar em princípio. Mas não haverá um PAM separado, o Modelo de Avaliação de Processo para o COBIT 2019.

CONCLUSÃO

O COBIT 2019 evoluiu para uma estrutura de governança completa. A nova versão oferece às empresas a flexibilidade para desenvolver soluções práticas de governança que são adaptadas aos objetivos e contexto de sua organização.

Unterschiede COBIT 5 zu COBIT 2019 (Copyright ISACA)

imagem13 РDiferen̤as do COBIT 5 ao COBIT 2019 (Copyright ISACA)

 

Resultado de imagem para lean itil v4

imagem14

Abaixo vamos falar um pouco destas visões nos 02 Frameworks, em DevOps e Agile Business Analysis!

INFORMAÇÕES IMPORTANTES E COMPLEMENTARES:

DevOps:

Resultado de imagem para devops

imagem15

A palavra DevOps é uma contração de “Desenvolvimento” (Development) e “Operações” (Operations).

O DevOps é uma nova tendência na indústria de TI que visa melhorar a agilidade do Serviço de entrega de TI. O movimento enfatiza a comunicação transparente, a colaboração juntamente com a integração entre o software de Desenvolvedores e operações de TI.

DevOps reconhece que os desenvolvedores e operadores de TI não são grupos isolados que podem interagir uns com os outros, mas não realmente trabalhar juntos.

O DevOps ajuda a organização a criar serviços e software de TI rapidamente, o que resulta em uma redução no número de iterações.

As equipes de DevOps alcançam o sucesso com o uso dois componentes-chave chamados “comunicação” e “visibilidade em tempo real”.

É essencial ter as ferramentas certas e combinar os serviços, o DevOps se preocupa em saber se uma ferramenta fornece a capacidade de interagir e funcionar de forma eficaz.

O DevOps é um desenvolvimento relativamente novo no setor de TI, que enfatiza a comunicação e a colaboração entre o software de desenvolvedor e outros profissionais de TI como a equipe de operadores, com o objetivo de automatizar o processo de entrega de software e as mudanças na infraestrutura.

Os objetivos básicos do DevOps são estabelecer um ambiente em que códigos, testes e desenvolvimento de software possam ser feitos com rapidez, frequência e segurança.

Não há uma única ferramenta DevOps que trabalhe na colaboração e integração entre as equipes de desenvolvedores, testadores e operações.

Uma cadeia de ferramentas de DevOps é usada, e consiste em várias ferramentas que se ajustam em diversas categorias do processo em todas as fases, desde o desenvolvimento até a implementação.

Agile Business Analysis (Lean):

Resultado de imagem para sobre Agile Business Analysis

imagem16

É a capacidade de responder de forma fluída as mudanças que se apresentam.

No mundo da eficiência, é o pensamentos sistêmico, adaptável para a coisa certa.

Inovação:

  • Disruptiva: Fenômeno no qual, um mercado ou nicho específico é transformado através da introdução de uma simplicidade;
  • Incremental: Melhoria em cima da inovação;

Grande Mindset da Análise de Negócios Ágil:

  1. Entregar Valor;
  2. Colaborar;
  3. Iterar;
  4. Simplificar;

Uma gestão de valor, onde no final, o que se entrega é uma solução que a cada iteração maximiza os benefícios para o negócio.

Alguns modelos e ferramentas que auxiliam:

  1. Modelo Score: Estado Atual e Futuro;
  2. Business Context Radar: Necessidades do Cliente, Fatores Tecnológicos, Incertezas e Tendências;
  3. A3 Canvas: Auxilia na estrutura de Gestão de Mudanças;
  4. Matriz GUT: Gravidade, Urgência e Tendência;
  5. 5W2H: Os porquês de uma demanda;
  6. Business Backlog: Elencar todos os problemas, objetivos de negócio e opções de Solução;

NOSSO RESUMO

Com base no que escrevemos até agora, percebemos que se completam na busca de entregar valor sempre.

Não foi a toa que os 02 Frameworks (Cobit 2019 e Itil4), mudaram praticamente ao mesmo tempo. Pode ser coincidência, ou não, as mudanças são necessárias e estava demorando um pouco.

Para sobrevivência e engajamento no mercado competitivo foram estratégicos. DevOps é um mundo sem volta, assim como Cloud, a transformação digital é altamente necessária, Automatizar o que é necessário, alinhar equipes técnicas (infra e dev) e as equipes Squad em uma grande Tribo.

Grande abraço FOL!

Anúncios

Sobre Fábio FOL

Profissional com mais de 17 anos de experiência em empresas Multinacionais, de Petróleo,Governo Federal,Ministério de Minas e Energia e Centros Autorizados Microsoft.Experiência em ambientes 24/7 e de missão crítica,Site de Contingência, Relacionamento com parceiros.Atuação,Implantação e gerenciamento em projetos de Infraestrutura física e lógica, Wireless Corporativa e outros.Certificados da Microsoft, Itil e Pmbook (Projetos),todos relacionados com infraestrutura, Gerenciamento, Soluções voltadas para estações de trabalho, Clientes Corporativos e Servidores High End.Forte em liderança de pessoas, Itil Melhores Práticas em TI, Gerenciamento e Gestão de projetos, Mapeamento de processos.Conhecimentos avançados no pacote Office da Microsoft e produtos voltados para colaboradores corporativos como: SharePoint e Mensagem Instantânea. Criação de Projetos Básicos e SOX (Alinhamento de Processos). Conhecimento Avançados em Sistemas operacionais Server Windows e File Server Linux, Hardware de Computadores, Desenhos Técnicos, Cobit, tendo como foco Administração de Redes e Gestão. Enfim, ser sempre visionário e estar preparado para todos os recursos que a empresa possuir, sempre procurando agregar conhecimentos na busca incessante pela boa formação profissional, ainda, caso se faça necessário ajudar à integração e valoração da equipe, para que os benefícios venham como conseqüência, contudo, sinto-me preparado para o cargo em que no momento vislumbro junto à empresa a fim de contribuir com a sua trajetória, sendo parte integrante da mesma.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: